Citador

06 dezembro, 2007

Outras propostas se impõem...

«O consumidor não será penalizado pela aquisição de sacos plásticos nos supermercados. A garantia foi dada ontem pelo Governo que não afasta, contudo, a hipótese de os sacos virem a ter um custo, tal como já acontece nalgumas superfícies comerciais. Mas nestes casos terá de ser sempre dada alternativa ao cidadão: usar um saco de papel robusto ou de pano, ou trazê-lo de casa, reutilizando-o.O secretário de Estado do Ambiente reconheceu contudo, ontem, que a proposta de cobrança de cinco cêntimos por cada saco de compras consumido nas grandes superfícies esteve em cima da mesa. E que até chegou a ser alvo de um anteprojecto de lei dado a consultar aos parceiros. Mas foi uma hipótese já posta de lado, assegurou Humberto Rosa. A solução para o problema das cerca de duas mil toneladas de plástico utilizadas anualmente pelos portugueses ainda não foi encontrada. Poderá passar, por exemplo, por um consenso entre os operadores para que encontrem um preço mínimo e arranjem alternativas ao consumidor.»
In DN 6-12-2007




Impõem-se a alternativa, que a minha mãe e a minha avó usavam, o carrinho de compras, ou a alcofa, ou o simples saco de papel.
Simplesmente proíbam os sacos de plástico.

1 comentário:

Professorinha disse...

Eu também sou adepta do saquinho de papel... Nada melhor do que isso... E as pessoas, egoístas, nem pensam no mal que estão a fazer à terra com o uso dos sacos de plástico...